Bem-vindo ao site oficial da CBKW.

O que é Wushu?

Wushu é termo que define a arte marcial de origem chinesa. Esta denominação ampla, somada ao vasto território e à tradição em desenvolvimento de técnicas de combate da China, faz com que o wushu abranja uma diversificada gama de métodos marciais.

O wushu se popularizou no ocidente como kungfu, e de forma sintética pode ser classificado em métodos de combate ou de taolu (forma). Os métodos de combate envolvem diversificadas técnicas de socos, chutes, quedas, projeções, torções e combate corpo a corpo. Os métodos de taolu tratam fundamentalmente do treinamento de sequências de golpes praticados de maneira contínua para desenvolvimento das habilidades necessárias à sua aplicação, estes envolvem técnicas de mãos livres e armas, como bastão, espada, lança e outras tantas armas tradicionais chinesas.

História do Wushu

As origens do wushu podem ser traçadas ao homem de um passado longínquo e suas dificuldades para sobreviver no ambiente desafiador da Era do Bronze (3000-1200 aC), ou até mais cedo, com as dificuldades que levaram a criação de técnicas para se defender de animais selvagem e outros seres humanos. A aplicação de armas eventualmente surgiu para formar as raízes das técnicas de wushu baseadas em armas, competições de força e técnicas (tal qual jiadi, uma antiga forma de combate corpo a corpo chinês) melhoraram o desenvolvimento dos sistemas de combate de mãos livres.

Desde a dinastia Shang (aprox.1556-1046 aC) até o período dos Estados em Guerra (481-221 aC) o wushu evoluiu ainda mais métodos especializados de combate armado e desarmado, e armas sofisticadas para a guerra começaram a surgir. Durante esses tempos, o wushu também se tornou popular entre as pessoas comuns como um meio de autodefesa e melhoria da saúde, bem como entretenimento. A antiga filosofia chinesa defendia o cultivo de artes literárias e marciais (“wen wu“).

Avançando rapidamente para 495 dC quando o Templo Shaolin, reconhecido internacionalmente como berço de certos estilos de wushu, foi erguido na Montanha Song Shan para o monge Batuo, cujos alunos gostavam de praticar exercícios de wushu em seu tempo livre. Gerações posteriores de monges combinaram o chan (Zen) e o quan (artes marciais) no que hoje é conhecido como Shaolin Quan (Shaolin Wushu).

Durante a última parte da dinastia Qing (1644-1911 dC), o uso militar de armas “frias” começou a diminuir à medida que o uso de armas de fogo aumentava gradualmente entre os soldados. O wushu passou a ser praticado principalmente pelas pessoas comuns, e as técnicas e práticas marciais começaram a ser combinadas com ideias teóricas e filosóficas populares entre o povo. Isso resultou no surgimento de centenas de estilos como xingyiquan, baguazhang e taijiquan. Embora originalmente baseados em aplicações marciais, esses estilos também deram i mportância à saúde e aos princípios morais.

No início do século XX, o estabelecimento de organizações como a Sociedade de Cultura Física de Xangai Jing Wu abriu o caminho para o desenvolvimento do wushu no âmbito do esporte popular. Apresentações públicas, treinamentos e competições se tornaram comuns, promovendo ainda mais a prática do wushu.

Em 1923, os Jogos Nacionais Chineses de Wushu foram realizados em Xangai e, em 1936, uma delegação chinesa de wushu realizou uma demonstração nos XI Jogos Olímpicos realizados em Berlim. O wushu continuou a se desenvolver através da Era Republicana e após a fundação da República Popular da China. Formatos e regras de competição de wushu foram implementados, e métodos e materiais de ensino foram padronizados, e em 1985 o primeiro Torneio Internacional de Wushu para convidados foi realizado em Xi’an, China, e o comitê preparatório da International Wushu Federation (IWUF) foi formado. Em 3 de outubro de 1990, a IWUF foi oficialmente fundada.

Fonte: traduzido e adaptado de iwuf.org

Fechar Menu